Notícias

Categoria: Medicina Preventiva

Artigos e novidades da Clínica Revitalize

Visão da Medicina Preventiva X Tradicional: confira o vídeo.

Para Re-Equilibrar a sua vida:  

1 - Controle o ESTRESSE e INFLAMAÇÃO

2 - Seja ATIVO 

3 - Coma CERTO 

4 - Ajuste SEUS HORMÔNIOS

5 - SUPLEMENTE de acordo com suas necessidades


Leia Mais

Menopausa e osteoporose : existe relação?

Pesquisa indica que a demora no diagnóstico pode prejudicar os ossos.

Mulheres jovens que sofrem atraso no diagnóstico da menopausa precoce enfrentam maior risco de apresentar baixa densidade óssea, segundo pesquisa de cientistas do National Institutes of Health, publicada no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Leia Mais

Sintomas comuns que podem estar relacionados a falta de testosterona em homens.

Homens com hormônio em baixa têm maior predisposição as doenças. Podem estar mais propensos a desenvolver a Doença de Alzheimer, ser causa fadiga, falta de concentração e perda de libido. Nível de testosterona baixo aumenta o risco de mortalidade em homens e obesidade, assim como homens obesos costumam mostrar um declínio significativo nos níveis de testosterona. 

Leia Mais

Antocianinas e seu papel na prevenção de doenças neurodegenerativas

A neuroinflamação desempenha um papel crucial no desenvolvimento de muitos distúrbios cerebrais, e os dados coletados de estudos in vitro e in vivo mostraram que as antocianinas podem reduzir significativamente o estado inflamatório crônico em tais condições patológicas.

Leia Mais

Terapia hormonal masculina reduz de 62% para 11% as queixas de falta de libido em homens

Homens diagnosticados Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM), tratados com injeções de undecilato de testosterona tem melhora significativa na libido e outras queixas.

Leia Mais

Esse site segue as normas do Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina.As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional usando imagens e vídeos de fornecedores / fabricantes de aparelhos. De nenhuma forma devem ser utilizadas para auto-diagnóstico, auto-tratamento e auto-medicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA.