Notícias

Categoria: Medicina Preventiva

Artigos e novidades da Clínica Revitalize

Um resumo sobre os principais hormônios.

O sistema nervoso central, ao qual inclui o cérebro e medula são ricos em receptores hormônais, em função disto, os hormônios podem ajudar o organismo no equilíbrio mental e estímulo regenerativo neurológico em algumas doenças motoras e neuro-degenerativas.

Leia Mais

Vitamina K e saúde óssea

Vários estudos mostraram que nutrientes e vitaminas, incluindo vitamina D, vitamina C e, recentemente, vitamina K, desempenham um papel importante na manutenção da saúde óssea ideal, especialmente entre adultos mais velhos.

Leia Mais

Impacto dos polifenóis na saúde intestinal

Os polifenóis são compostos naturais das plantas e são os antioxidantes mais abundantes na dieta humana. Devido à sua considerável diversidade estrutural, isso influencia amplamente sua biodisponibilidade.

Leia Mais

Probióticos no tratamento e prevenção da Candida albicans

A candidíase é uma doença fúngica multifacetada que coloniza a mucosa vaginal e oral de indivíduos saudáveis, sendo capaz de se tornar um patógeno quando o equilíbrio entre fungos, mucosas e mecanismos de defesa do hospedeiro é interrompido, o que leva ao aparecimento de candidíase.

Leia Mais

Reposição com hormônio hcg para melhora dos níveis de testosterona no homem

O HCG (sigla em inglês para Gonadotrofina Coriónica Humana) é uma glicoproteína com atividade biológica muito semelhante à do Hormônio Luteinizante (LH). O hormônio luteinizante tem ação no homem e na mulher. Na mulher regula a secreção de progesterona controla o amadurecimento dos folículos de Graaf, a ovulação, a iniciação do corpo lúteo. No homem, estimula as células de Leydig a produzir a testosterona.

Leia Mais

Esse site segue as normas do Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina.As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional usando imagens e vídeos de fornecedores / fabricantes de aparelhos. De nenhuma forma devem ser utilizadas para auto-diagnóstico, auto-tratamento e auto-medicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA.