Notícias

Artigos e novidades da Clínica Revitalize

Melatonina pode atrasar o envelhecimento?

O consumo de melatonina, uma substância produzida no cérebro pela glândula pineal e presente em muitos alimentos, entre os quais o vinho tinto, retarda os efeitos do envelhecimento, indica um novo estudo. A melatonina existe em pequenas quantidades em frutos e vegetais como a cebola, a cereja e a banana, em cereais como o milho, a aveia e o arroz, em plantas aromáticas como a hortelã, a verbena, a salva e o tomilho, e no vinho tinto. Confira mais!

Leia Mais

Para espantar o câncer, coma cebola

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Farmacológica Mario Negri, de Milão, constatou que o consumo de uma cebola por semana reduz em até 14% o risco de desenvolver algum tipo de câncer. Segundo os pesquisadores, quanto maior for o consumo, mais protegido fica o organismo

Leia Mais

Deficiência de testosterona e doenças cardiovasculares

Existe relação entre falta de testosterona em homens e desenvolvimento de cardiopatias? 

Leia Mais

Açafrão ou Curcuma! Será que é a mesma coisa?

Açafrão é um tempero que tem sido usado por milhares de anos na culinária do sul da Ásia. A curcumina é o composto mais biologicamente ativo da planta de açafrão. Os dados sobre os benefícios na saúde da curcumina motivaram os pesquisadores a encontrar melhores maneiras de fornecer "curcuminoides livres" mais ativos na corrente sanguínea. A curcumina tem o potencial de transformar a prática médica. 

Leia Mais

HIIT eleva a potência muscular e testosterona livre em atletas acima de 60 anos.

O treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) pode auxiliar em diversos resultados em sedentários e atletas com idade acima de 60 anos, desde acelerar a quebra de gordura assim como alterar alguns perfis musculares e hormonais. Confira!

Leia Mais

Esse site segue as normas do Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina.As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional usando imagens e vídeos de fornecedores / fabricantes de aparelhos. De nenhuma forma devem ser utilizadas para auto-diagnóstico, auto-tratamento e auto-medicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA.