Tratamentos

Microagulhamento

O microagulhamento é uma opção de tratamento para várias disfunções estéticas da pele, sendo uma delas o rejuvenescimento facial.

O equipamento consiste em um rolo recoberto por agulhas finas. É produzido em aço inoxidável cirúrgico e seu comprimento pode variar de 0,20 mm a 3,0 mm de diâmetro. O tratamento é realizado por meio da perfuração do estrato córneo, sem danificar a epiderme. Este aparelho de uso estético visa estimular a produção de colágeno por meio de perfurações cutâneas, causando, assim, um processo inflamatório.

Com isso, aumenta-se a proliferação celular, em especial os fibroblastos, acrescendo, então, as proteínas de colágeno e elastina, capazes de restaurar a plenitude do tecido. É a partir dos fatores de crescimento que ocorre essa estimulação da formação de colágeno e elastina na derme papilar. Outra função da técnica de microagulhamento é potencializar a permeação de princípios ativos cosmetológicos, uma vez que os microcanais facilitam a absorção do ativo, aumentando a penetração de moléculas maiores em até 80%.

Sendo assim, é possível afirmar que a ação combinada do microagulhamento e de ativos cosméticos pode potencializar os resultados desejados. A técnica de microagulhamento se mostra eficaz em diversos tratamentos estéticos, seja pela permeação de ativos ou pela estimulação de colágeno quando utilizado isoladamente, promovendo restauração e reparação tecidual, protegendo do envelhecimento e recuperando fibroblastos.

A permeabilidade também pode ser potencializada se combinada a outros métodos físicos como o aquecimento localizado ou uma microdermoabrasão. O tratamento é minimamente invasivo e pode ser feito em todos os tipos de pele, porém como qualquer procedimento estético deve ser indicado por um profissional qualificado. Após uma avaliação clínica é identificada a espessura da agulha a ser utilizada, podendo ser de 0,25 milímetros até três milímetros.

O número de sessões varia de acordo com cada paciente, sendo que esse número será informado durante a avaliação. O intervalo entre as sessões de microagulhamento é, em média, de 30 dias.

Indicações

Indicado para firmar a pele, renovar colágeno tecidual, minimizar linhas de expressão, poros dilatados, melhorar da circulação da região tratada, manchas, melasmas e cicatrizes, além de promover o rejuvenescimento tecidual.

Nas estrias, será minimizado seu aspecto, tendo casos em que elas se tornam quase imperceptíveis.

Benefícios
  • Redução do melasma;
  • Redução de cicatrizes de acne, cicatrizes traumáticas, e cirúrgicas;
  • Redução de rugas e linhas de expressão;
  • Redução e melhoria do aspecto de estrias;
  • Melhora de poros e textura da pele.
Resultados

Pele mais firme, com menos linhas de expressão, poros menos dilatados, melhoria da circulação da região tratada, minimização das manchas, melasmas e cicatrizes, além de promover o rejuvenescimento tecidual.

Nas estrias, será minimizado seu aspecto, tendo casos em que elas se tornam quase imperceptíveis.

Contraindicações

O microagulhamento não é indicado em pacientes com a pele muito bronzeada, com acne ativa e com tendência a queloides.

Cuidados pré e pós-procedimento

Exposição solar é contraindicada, pois pode resultar em manchas. Demais rotinas, como trabalhar estão liberadas, não sendo necessário repouso. O acompanhamento com o profissional de medicina estética se faz necessária, para averiguação do correto processo de cicatrização.

O paciente sentirá a pele mais ressacada nesse processo, sendo assim, o uso de água termal pode minimizar essa sensação. Após uma semana, a rotina de beleza pode ser retomada.


Agende sua avaliação com nossa equipe.

whatsapp

Esse site segue as normas do Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina.As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional usando imagens e vídeos de fornecedores / fabricantes de aparelhos. De nenhuma forma devem ser utilizadas para auto-diagnóstico, auto-tratamento e auto-medicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA.